Início » Menu Principal » Bibliotecas Populares Municipais » Biblioteca Popular Municipal Monteiro Lobato

Biblioteca Popular Municipal Monteiro Lobato

Inauguração

02 de outubro de 2014.

Coordenação

Juliana Tavares – Bibliotecária

Horário de funcionamento

Terça à sexta, de 8h às 17h, sábado, de 9h às 13:30h

Contato

Rua Luiz Palmier, s/n - Barreto, Niterói

Tel. 2704-2045 | bibpopmonteirolobato@gmail.com

Patrono

MONTEIRO LOBATO

José Bento Monteiro Lobato nasceu a 18 de abril de 1882 – mas jurava de pé

junto ter nascido em 1884 – na cidade de TAUBATÉ.

Filho do fazendeiro José Bento Marcondes Lobato e de dona Olímpia Augusta

Monteiro Lobato. Foi alfabetizado pela mãe e logo despertou o gosto pela

leitura. Com 13 anos foi estudar em São Paulo, no Instituto de Ciências e

Letras, se preparando para a Faculdade de Direito.

Ingressou na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco na capital,

formando-se em 1904. Na festa de formatura fez um discurso tão agressivo

que vários professores, padres e bispos se retiraram da sala. Nesse mesmo

ano voltou para Taubaté. Prestou concurso para a Promotoria Pública,

assumindo o cargo na cidade de Areias, no Vale do Parnaíba, no ano de 1907.

Monteiro Lobato casou-se com Maria Pureza da Natividade, em 28 de março

de 1908. Com ela teve quatro filhos. Paralelamente ao cargo de Promotor,

escrevia para vários jornais e revistas, fazia desenhos e caricaturas. Ficou em

Areias até 1911, quando muda-se para Taubaté, na fazenda Buquira, deixada

como herança pelo seu avô.

Cético, tinha como um de seus ditos preferidos o de “não acreditar em tudo

muito duvidoso”. Porém, contrariando sua frase predileta, acreditou em muitas

coisas durante sua vida e uma delas foi a indústria brasileira do livro, fundado

em 1918, a “Monteiro Lobato e Cia”, a primeira editora brasileira.

Antes de Lobato todos os livros eram impressos em Portugal. Com ele inicia-

se o movimento editorial brasileiro.

Grande parte da literatura de Monteiro Lobato sempre foi direcionada aos

leitores pequeninos. Produziu durante toda sua carreira literária 26 títulos

destinados ao público infantil. É um dos mais importantes escritores da

literatura infanto-juvenil da América Latina e também do mundo.

MONTEIRO Lobato morreu, vitimado por um derrame, às 4 horas da

madrugada no dia 4 de julho de 1948, deixando um legado de personagens

que ficarão para sempre impregnados nas retinas de todos aqueles que

tiveram e que terão contato com as histórias do Jeca Tatu, do Saci, da Cuca,

da boneca Emília, do Visconde de Sabugosa, da Narizinho, do Pedrinho, da Tia

Nastácia, da Dona Benta, entre outros tantos que habitam as obras deste que

foi conhecido como “ O Furacão da Botocúndia”.